Updates +
Devido ao hiatus, não estamos moderando nem respondendo nenhum comentário, porém o blog continua aberto para visualização. Obrigada pela visita ♡

25 de maio de 2013

Be My Sacrifice-capítulo 8 [final]



  Siiiiiiiim, caraio, olha quem tá aqui -n é o último cap, eu não betei nem nada, é só pra não deixar essa história sem fim, foi feito bem rápido por isso posso ter pulado detalhes e coisinhas das quais eu nem lembro, faz um bom tempo desde que comecei a escrever esse cap por isso só peguei o rascunho e terminei -Q me trucidem, eu já tinha até começado outra fic, aí lembrei dessa aqui .-.




  Eu estava indo rumo ao leste, como a pequena adaga de ouro havia ordenado, e a nossa ex-líder, que me falara algo sobre Tohru, o garoto extrovertido e as vezes calado do grupo, sempre aparentou ser alguém legal, não pude nem por um segundo imaginar que ele fosse mau, mas nesse jogo, eu não podia vacilar nem por um segundo, nem mesmo com Takyo, ou Haruhi, as pessoas que se tornaram meus melhores amigos. Chegando perto da colina das ninfas, pude ver Haruhi, mas ela não parecia normal, na verdade estava segurando um corpo, era o corpo de sua irmã, eu fiquei em choque quando ví aquilo, não, ela não podia ter morrido. Eu me aproximei das duas:

  -Nande? nande nee? Yumi-chan? 
  -Oque, aconteceu aqui Haruhi?
  -Uma garota, loira, uma garota loira, ela veio aqui, tentou passar por nós pra te encontrar, pegar alguma coisa, mas não deixamos, a líder mandou não deixarmos, então esse foi o preço que pagamos.
  Com os olhos cheios de lágrimas Haruhi, continuou a dizer:
  -Eu vou, eu vou te ajudar, a cumprir a missão dada a você, mas em troca, me ajude, a vingar minha irmã.
  -Haru-chan, eu com certeza, vou vinga-la, ela era minha amiga também, e ninguém pode ferir um dos meus amigos e sair ileso assim.
  -H-hai! Tohru, a garota foi atrás de Tohru, ela foi para o leste,  depois de voltar decepcionada da nossa cabana, ela disse que iria para o leste, pegar algo de você, e que a pertencia.
  -Mas porque você disse que ela foi atrás de Tohru? Ela foi é atrás de mim.
  -Talvez seja apenas coincidência mas, Tohru também estava indo pro leste a sua procura, talvez ela soubesse que ele foi te proteger, então foi pega-lo.
  -Então precisamos protege-lo certo?
  -Errado!
  -Karasu-kun? Porque? Porque não podemos?
  -Eu preciso te proteger, e você vai morrer se for lá, não vá!
  -Mas eu preciso ajudar Haruhi, eu vou ajuda-la! Vá embora, se não for ajudar não nos atrapalhe!
  Eu o ví chegando mais perto de mim, ele me abraçou e afagou minha cabeça.
  -Não vá, eu ainda preciso de uma prole sua.
  -Então é só nisso que você pensa? Você precisa tanto assim desse filho? Escolha qualquer outra garota, já que qualquer uma serve mesmo.
  -Você não entende, ele é necessário.
  -Pois vá se ferrar seu babaca, vá embora daqui, suma!
  Karasu agarrou meu braço e me beijou, foi um beijo horrível, eu nunca tinha beijado ninguém até a tempos, depois eles mete sua boca na minha como se fosse normal sair por aí beijando qualquer uma? Aquilo foi nojento, pra mim foi repugnantemente, mas então percebi que ele não estava só me beijando, estava colocando algum líquido na minha boca, eu senti uma coisa quente passar pela minha garganta, eu quis vomitar nessa hora, mas eu não me dei mais conta do que estava acontecendo, apenas depois disso ví Karasu chutando o corpo de Haruhi e a deixando inconsciente, assim como eu.
  Estávamos numa cabana, não era a cabana da Yume Ni, e sim uma que eu completamente desconhecia.
  -Yume, você vai me dar meu filho, hoje! Você querendo ou não!
  -S-Seichiiro, taskete! Onegai.
  -Não adianta chamar pelo seu amiguinho, ele deve estar longe a essa hora procurando por Tohru.
  -Oque você vai fazer comigo? Seu louco?
  -Simples assim, eu vou te engravidar.
  Eu fiquei quase roxa de tanta vergonha quando ouvi isso, pra ele não se tratava de me amar ou não, ele só queria o maldito filho. Onde o idiota do Seichiiro estava quando eu mais precisava dele? Baka,
  Eu continuava gritando pelo Seichiiro, quando Karasu me deu um tapa no rosto
  -Se você continuar a gritar vou te dar alguma coisa pra dormir.
  Karasu deixou o quarto, mas não sem antes trancar tudo, disse que voltaria em meia hora, se eu tentasse qualquer coisa pra fugir ele provavelmente me mataria mas não sem antes levar junto com ele minha dignidade. Eu ouvi algum barulho do lado de fora daquela cabana nojenta, fechei os olhos e senti alguma coisa tirar minha mordaça
  -Shhhh
  Disse Seichiiro colocando o dedo indicador nos meu lábios
  -Fique quieta, apenas me siga! Se Karasu notar que nós estamos fugindo vai te matar
  Eu não pude dizer nada, eu o obedeci, mas fiquei tão feliz ao ve-lo, uma coisa que realmente achei que nunca aconteceria, Seichiiro estava lá, pra me salvar daquele demônio. Eu o segui até o lado de fora, passando uma perna depois da outra com sua ajuda por aquela estreita janela sem base, as farpas da madeira roçavam na minha pele enquanto eu passava minha perna esquerda, doeu, mas não importava, eu estava do lado de fora, quando eu fui tomar impulso pra começar a correr Seichiiro me segurou pelo braço
  -Idiota, não vê? Se começar a correr ele vai notar, ele está do lado de fora da cabana falando com Tohru.
  -T-Tohru? Nós temos que salva-lo!
  -Não não temos, ele é de outro time agora.
  Eu não entendi oque ele quis dizer, mas tudo que eu queria era sair dali com a máximo de honra possível que ainda me restasse, porque o fato de estar naquele jogo já diminuía tudo pela metade.
  Seichiiro me guiou pela escura floresta segurando na minha mão~praticamente me arrastando em direção a Colina das Fadas, quando chegamos lá, ele apenas parou, bufou, resmungou algumas palavras que não pude entender, e se sentou quase como um cachorro na beirada da colina que dava pro lago, o lago refletia a luz prateada da lua, estava realmente muito bonito pra um mundo que nem se quer ao menos existia de verdade. Mas no momento só pude pensar em uma coisa, precisava agradece-lo de alguma forma, mas como? Foi aí que pensei em algo. Eu apenas o abracei por trás, como garotas normais fazem com seus namorados pra agradecer alguma coisa, mas nesse momento, não éramos namorados, na verdade nem amigos, realmente, nunca defini nossa relação pra alguma dessas categorias, e realmente, seria tão bom se eu fosse uma garota normal, com meu grupo de amigos, e quando completasse 17 anos fosse pedida em namoro por um dos meus melhores amigos, se eu fosse normal, seria tudo tão diferente, eu nunca teria conhecido esse cachorro, nunca teria vindo pra cá. Quando eu me dei conta lágrimas escorriam pelo meu rosto, e eu estava com a cara enterrada nas costas de Seichiiro, com os braços em torno de seu pescoço, não importava se ele fosse gostar ou odiar aquilo, não importava se me chamasse de sonho, oque importava é que ele me salvou, e eu percebi que em todo tempo que precisei ele sempre esteve ali, e agora estava aqui, e eu não estava sozinha como sempre, não precisava chorar no meu próprio braço, porque ele estava ali, eu podia sofrer com alguém.-S-Seichii, arigatou!- eu disse sorrindo ainda com lágrimas escorrendo pelo rosto.
  -Ano ne, Yume, se você pudesse ficar aqui pra sempre, você, ficaria?
  -M-Mas é claro que não, eu tenho que voltar pra realidade, preciso, preciso ir, as autoridades devem estar procurando por mim, mesmo que eu seja órfã, já tenho quase 17 anos, eu iria pra algum instituto de menores e com certeza continuaria a estudar e...
  -E se eu dissesse que quero ir com você?
  -M-Mas, você pode? Quer dizer, porque você iria?
  -Eu devo ter 1023 anos de idade literalmente, isso na idade de vocês devem ser 19 anos, eu poderia ser responsável por você. Porque convenhamos, como você lidaria com intrusos na sua casa? E caso fosse pra um orfanato? Nunca seria adotada, ninguém quer um filho adotado com mais de 10 anos
  -Isso é verdade mas...
  -Por favor me deixe ir.
  -S-Seichiiro
  -Por favor- ele me olhou com cara de dor.
  -Muito lindo da sua parte, mas esse ventre já é meu
  Olhei para o lado e ví Karasu, ele me olhou com decepção
  -Ou pelo menos era
  De cia de um dos galhos da árvore onde ele estava a poucos segundos ele saltou e com uma rapidez tremenda estava a poucos centímetros de mim.
  -Adeus querida
  Karasu cravou a faca em meu peito, eu olhei para o outro lado e pude ver Seichiiro com uma expressão de raiva em um misto de pavor.

  -Yume, Yume, Yume! Não  não não não, fique aqui, fique comigo, eu...

  Eu fechei os olhos calmamente, ouvindo Seichi mandar eu ficar acordada, mas eu só pude sorrir e cair no chão, eu escutava um zumbido vindo de dentro do meu próprio ouvido, a última frase de Seichiiro ficou inaudível, só podia vê-lo movimentar os lábios e derramar lágrimas sôfregas sobre as flores brilhantes daquela colina. Meu desejo, o desejo de anos de abandonar esse mundo, ele estava finalmente...



  Realizado.



  -Doutor! A paciente do quarto 309 está acordando do coma.
  -Deixe-a, ela precisa se acostumar a realidade por um tempo, passou muitos anos dormindo.

  Anos? Em que ano eu estava? Quantos anos eu tinha, eu comecei a me desesperar. Seichiiro não existia? Ele não era real? Nada foi? Como eu...
  Senti a ponta de um dedo indicador sendo posto sobre minha testa, eu olhei assustada para cima para poder ver de quem era aquele dedo, eu me assustei ao enxergar a cabeleira branca caída sobre mim.
  -Finalmente! Dorminhoca...
  Algumas lágrimas escorreram até minha face e como um instinto eu levei minha mão até o rosto dele, Limpando suas lágrimas inutilmente, já que no lugar da que eu limpava outra insistia em cair, traçando o mesmo caminho que a anterior. Aquele rosto calmo do qual eu me lembrava tão bem.
  -Finalmente parece que você resolveu acordar, o sonho estava tão bom assim preguiçosa?
  Com dificuldade eu movi minha boca e abri algumas vezes mas o som não saia, até que pude falar algo mesmo que minha voz ainda falhasse as vezes
  -F-foi...foi...tudo, t-tudo aquilo foi, um sonho, S-Seichi?
  -Tudo aquilo oque?
  -Você, Karasu, Tohru, t-todos eles -eu me pus a chorar um pouco- M-Mas, c-como?
  -Depois de levar aquela facada no peito com certeza você morreria, mas...
  -Mas?
  -A deusa dos sonhos, ela me concedeu meu desejo - ele virou o rosto encarando o céu azul lá fora e uma sorriso de canto brotou em seus lábios- Depois de te matar, Karasu foi embora, dizendo que precisava econtrar outro ventre, a deusa dos sonhos viu meu sofrimento, e disse que me concederia meu maior desejo, ela tirou de mim a imortalidade e me deu o direito de viver no mundo real.
  -M-Mas porque, porque você abriu mão da imortalidade? N-Não era aquilo, a-aquilo que v-você mais, m-mais p-presava?
  Seichi sorriu de novo e me encarou
  -Tudo que eu mais queria, e oque eu mais presava, não era a imortalidade, e sim poder ficar com você...-ele fez uma pausa-

    -Pra sempre.

  Então como seu eu levasse mais uma daquela facada, eu sentí uma dor no peito, sentí como se milhares de agulhas atravessassem meus ouvidos, e eu pude finalmente ouvir, aquilo que segundo as vozes ao fundo, a anos eu não consegui ouvir







"Eu...te amo"






  -Eu...e-eu...
  -Hum?
  Eu virei o rosto e corei, mas depois sorri semicerrando meus olhos


  -Eu também te amo...menino cachorro.

_________________________________________________________________________________

Bubu, finalmente tomei vergonha na cara, surpresos? Esse final deixou muitas perguntas, e Tohru cadê? :ccc mas eu queria deixar tudo fofo, foi feito na corrida, eu quero continuar escrevendo uma outra fanfic, mas eu realmente demoro pra ter vontade de escreve, porém quando tenho esses surtos de inspiração quero escrever até meus dedos calejarem \o/ me matem pelo final esquisito, posso fazer outro capítulo explicando alguma coisa se vocês quiserem, já tinham até esquecido dessa fic né ;D eu também ( ;_;) enfim, acabou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário