Updates +
Devido ao hiatus, não estamos moderando nem respondendo nenhum comentário, porém o blog continua aberto para visualização. Obrigada pela visita ♡

19 de maio de 2013

Here i am.


  Depois de tempos caída no esquecimento. A dúvida de vocês provavelmente é 'Porque ela fez isso?' ou quem sabe 'Ela voltou ou é só um adeus?'  Bem, eu posso dizer à vocês, realmente queria parar com o blog, parar com a vida virtual sabem, viver um pouco a minha vida, minha vida de verdade, porque eu percebi que ter duas vidas me atrasa e muito, eu me sinto mentalmente atrasada, quando olho pra trás, quero dizer, quando penso nos meus amigos de meses ou anos atrás vejo que não tenho as mesmas relações. Eu tenho chorado todos os dias quando chego da escola, as vezes no meio da aula, depois eu durmo, durmo até a hora de dormir, aí eu acordo, tomo banho eu durmo de novo, essa rotina tem sido de certa forma desgastante. 'Não, espera, desgastante? Essa vadia só dorme' é pois é. Não tem me ajudado muito o fato de que eu goste de garotas, sim meu povo, eu gosto de garotas, surpresos? Mas eu também gosto de garotos. Agora chegamos ao ponto: Minha família tem vários gays e bis, e todos foram embora, foram expulsos de casa, todos os dias minha mãe me diz que seria a decepção da vida dela se sua filha fosse lésbica ou qualquer porra desse tipo, e eu me sinto um lixo, desperdício de espaço no universo, minhas tias me dizem que se eu fosse isso -sim isso, essa "coisa" essa aberração- eu nunca mais poria os pés na casa delas, minha vó me disse que me deserdaria de tudo, e nunca mais olharia na minha cara, oque eu posso fazer se não livrar eles da decepção e desgraça de ter alguém como eu como parente? Eu queria poder morrer, mas eu tenho medo, e aí entramos no papo do tempo, medo do tempo, de estar atrasada, pessoas que morrem não pensam ou se movem, minha lógica como ateia é que quando morremos acabou, é como um sono profundo e eterno sem sonhos, e eu tenho medo desse sono. Agora chegamos a outro ponto da minha linha de pensamento: Eu gosto de alguém, não, eu amo essa pessoa, essa garota, eu a amo mais que tudo, que a mim mesma e meus pais, porque ela me apoia em qualquer coisa. Mas ao mesmo tempo que acho que o amor é uma coisa bonita ele me destrói por dentro, porque ao mesmo tempo que amo essa pessoa dessa forma, eu a amo como irmã, e oque me mata é que o sentimento fraternal chegou primeiro e evoluiu pra isso, eu ainda penso nela como irmã mas não me importaria em cometer incesto -irônico já que nunca curti incesto- Oque é torturante é saber da coisa mais profundamente ridícula e ao mesmo tempo bonita para outras pessoas: Ela também me ama. E ela também não se importaria em namorar uma garota, mas com certeza eu nunca poderia ser essa garota, afinal não importa quantas vezes eu diga pra ela 'Eu te amo' a resposta é sempre a mesma 'Eu também te amo, Ny-chan' e eu sei que ela me ama só de uma forma, e isso me mata, fora também que é uma amiga virtual e puta que pariu não? Eu só dificulto as coisas, eu tentei me afastar dela, mas quando eu disse que ia embora ela me disse que iria me esperar todos os dias e que me amava muito. Oque eu posso fazer agora? Oque eu devo fazer? Deveria eu morrer? A verdade é que se eu quisesse mesmo por um fim a minha vidinha patética é que eu poderia agora mesmo, minha mãe como médica tem uma casa com milhares de remédios e estiletes cirúrgicos  com um único corte no pulso usando aquela lâmina eu morreria, com a mistura de dois remédios que ela me explicou várias e várias vezes que as drogas neles não eram de certa forma compatíveis e quem os tomasse juntos morreria, bem vocês sabem. Mas de novo eu sou fraca demais até pra fazer isso, porque eu tenho medo, porque eu sou mais uma covarde inútil do mundo que valoriza sua pequena vida. Mais uma covarde que acredita que sinônimo de viver é ser feliz e que tudo vai passar algum dia, em que eu vou acordar na minha cama com vários mangás desenhados por mim ao meu lado. Mas eu sei que é mentira, mesmo assim mentir pra mim mesma me conforta. Eu não estou postando isso pra sentirem pena de mim, definitivamente não.
  Eu vou começar a postar de novo, começando pela tag que eu ganhei da Misa Misa :3 esquecer um pouco meu lado inútil, procurar coisas interessantes, mesmo que não tenham nem ao menos um comentário eu vou postar, já estava na hora né ^.^ me desculpem, mas não quero cair na triste estatística de blogs que foram abandonados pra sempre, pelo menos não agora, posso ensinar vocês coisas inúteizinhas O3O colocar uns jogos em iso que eu tenho aqui no blog, se alguém souber um site que hospeda de graça bilhares de MBs eu posso postar o project diva extend pra vocês que tal? *u*

9 comentários:

  1. Eu também me sentia inútil, já pensei em me matar! Não faça isso, mesmo que todos os abandone, eu estou aqui, não posso te dizer Eu te amo, mas posso te dizer que você sempre pode contar comigo como sua amiga virtual. Eu não tenho preconceito contra lésbicas, conheço algumas meninas assim, meninas próximas, amigas, e se você gostar mesmo dela, passe por cima de tudo, de TUDO mesmo, enfrente sua mãe, suas tias, sua avó, tente explicar, por que até mesmo para gostar de um simples menino, tive que brigar com minhas melhores amigas, minhas amigas comuns, e até colegas de sala. Mas foda-se se eles acham que meu Rodney é um retardado, só por que ele ouve rock, assim como eu, e por que é do jeito que é. A sociedade quer que todos sejam iguais, se você for diferente eles querem te expulsar, mas não ligue, passe por cima, sabe oque você tem que fazer? Cuide de quem você gosta, cuide da menina, cuide de você, cuide do seu blog, se você quiser continuar com ele. Não ligue para quem não se importa com você. Sabe faça oque realmente gosta, faça oque achar melhor, e oque você fizer ou postar, como uma amiga meio retardada e virtual, estrei aqui, por que tenho uma certa admiração por você que conseguiu postar seus piores desejos aqui num blog, para qualquer um ler. Espero que pelo menos não venha um retardado de julgando por ser lésbica, e que intendam você!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ah, pessoas assim me ajudam muito >_< eu já disse pra todos no tumblr e recebi vários unfollows, eu tenho raiva dessas pessoas que são homofóbicas ~então logo, tenho raiva da minha família? lol~ eu queria mesmo poder ir até SP e falar pra ela que eu amo ela mais do que como irmã, mesmo assim se ela quiser se afastar de mim eu acho que não vou conseguir aguentar, depois de todos os amigos que eu tive e que me abandonaram eu acho que não posso ;-; oh, boa sorte com seu Rodney xD suas amigas não deveriam opinar na sua vida amorosa ~porque bem, ela é sua e_e~ acho que o pessoal da internet é mais flexível quanto a isso .-. mas minha família é meio religiosa demais e sempre que eu tento defender os homossexuais de alguma forma eles dizem que Deus abomina e bla bla bla ~mau sabem eles que eu não me importo se Deus abomina ou não :D~

      Excluir
    2. Eu acho que Deus quer mais que nós sejamos felizes.

      Excluir
  2. Uma amiga minha também é lésbica, e ela foi expulsa de casa pela mãe dela, mas avó dela a acolheu e agora ela mora lá. Nunca tive preconceito e acho besta quem tem. A nossa amizade continua a mesma.

    Mas eu entendo os seus problemas, principalmente na parte de morrer. Muitas vezes eu queria me matar. Mas não tenho coragem, porque se eu não morri naturalmente ainda, deve ter mais coisas reservadas para mim nessa vida, boas ou ruins. Eu sempre me senti muito inútil e sozinha, tenho poucas amigas(os) e muitos já me abandonaram também, mesma coisa com a minha família, mesmo que meus pais negam, está na cara que se importam mais com a minha irmã do que comigo, não é ciúme, porque não sou burra e cega, consigo ver como eles tratam ela de uma forma bem mais diferente, só por ser mais velha, ter um trabalho, ser alguém na vida.

    Eu sinto um grande vazio por dentro, as vezes sinto como se nem amasse a minha família, parece que não amo ninguém e sinto como se ninguém me amasse também. Esse vazio está aqui desde sempre, e nunca consigo me livrar dele. Muitas vezes eu quis fugir ou me matar, mas eu tenho medo, pois não sei o que aconteceria depois. Comigo e com a minha família. Por mais incrível que pareça, eu me importo com o que eles sentem, não quero que fiquem tristes ou magoados por minha causa. Aí fico nisso o tempo todo, tantos anos suportando essas dores.

    Por isso blog é algo bom, você pode desabafar através de escritos, mesmo que seja indiretamente. Enfim, perdão pelo comentário enorme, desabafei, rsrs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também sinto a mesma coisa! A vontade de fugir, é a coisa que mais sinto. mas as vezes a única coisa que me impede é oque vou perder. Meu blog, meus amigos, meus hobbys, meus tudos.

      Excluir
    2. Oh ^^ não tem problema o comentário enorme \o/ Fugir aqui não é uma opção, pelo menos pra mim. As pessoas me dizem pra ser forte mas elas não sabem como é, meus amigos, se é que posso chamar a maioria assim, não entendem, eu nunca contei isso pra eles, mas sempre que insinuava coisas do tipo eles faziam cara de desgosto, eu não entendo essa gente. Ah, eu não sei como é ter irmãos, ou como é sentir que os pais tem preferência por tal, porque eu não tenho nenhum irmão, mas deve ser difícil. Eu realmente não sei escrever coisas reconfortantes ou bonitas mas se serve de consolo acho que estamos em parte na mesma? A diferença é que provavelmente eu sou muito mais nova e não deveria pensar em coisas assim, não ainda.

      Excluir
    3. Sei lá, as vezes também acho que sou muito nova pra pensar nisso. Eu tenho 11, você tem 13. Mas acho que fugir pra mim seria uma boa opção, ficar um tempo passeando, pensando, desenhando, escrevendo, ouvindo música. Mas sei lá, também não tenho coragem de fazer isso, prefiro ficar aqui, por que as vezes quando você se sente sozinha e acha ninguém te intende, você pode acabar descobrindo amigos que passam as mesmas coisas que você.

      Excluir
  3. Se para mim, que tenho uma mãe que não tem preconceitos é uma dificuldade imensa para contar, imagina pra você?

    Bem, eu estava passando por algo parecido. Dormia o máximo que conseguia, o meu corpo ficava dormente, sem comer direito, blogando.. Até no blogger eu escondia isso.

    A minha vida estava tão confusa. Eu não conseguia aceitar o fato de eu gostar de meninas, me forcei a namorar um menino, tentei me convencer de que amava ele e todas essas coisas. Mas sinceramente, não dá.

    Também fiquei meses e meses nessa coisa de levantar, tomar banho, ir pra escola, dormir, levantar, tomar banho, ir pra escola, dormir.. Parece um ciclo.

    Na verdade, não foi bem um ciclo. Teve um momento em que eu cansei daquilo. Isso cansa, cansa muito. É desgastante sim, e o pior ainda é ouvir dos outros que "desgastante é o caralho, você só estuda, e olhe lá, nem isso faz direito". Ouvia isso com tanta frequência.. E de gente que não tem nenhum tipo de laço comigo! Mas que me sustentava, então tinha que ouvir mesmo (era meu padrasto).

    O pior de tudo é que parece que, que sei lá velho. Eu me sentia invisível. Me pegava indo pra escola de qualquer jeito, não me importando com nada. Subindo as escadas da escola e me perguntando "Se eu me jogar agora, alguma coisa vai acontecer aqui?". Era terrível passar por lugares altos, e saber que eu não tinha coragem o suficiente pra me jogar. Eu acordava com aquele pesadelo no meu pé, acordava pensando em dormir pra sempre.

    A minha mãe via que eu estava mal, sabe. Ela sabe dos meus problemas psicológicos, ela já me viu tentando cometer suicídio, já me viu em tantas situações.. Só se mexeu quando eu passei mal a ponto de faltar escola.

    Olha só, acabei contando a minha vida e não falando nada sobre a postagem, desculpa ;_;.

    Enfim, sempre há um jeito. Converse com a garota, algum resultado vai vir. Aah, calma, calma. Você pode ir puxando assuntos que envolvam sexualidade, pra ver o que ela acha. Tenta descobrir se ela sente algo por meninas, se ela namoraria uma. Com coisas do dia-a-dia mesmo, sabe? Se você ver que ela é lésbica / bi, vá em frente.. Fale que a ama. Daí quando ela responder, você diz que não é da forma dela, enfim, daí você se explica e as duas ficam felizes.

    Se ela não aparentar nada disso, é melhor não arriscar assim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa ._. ontem mesmo eu fui dormir as 4 da tarde e acordei tipo...hoje as 5 xD ah é, eu não vou arriscar de forma alguma, eu sei mesmo que ela namoraria uma garota porque ela já me disse uma vez, mas mesmo assim eu quero ela do meu lado, como minha irmã, se ela me rejeitasse e se afastasse de mim eu realmente não sei oque eu faria ( ._.) então melhor deixar assim que tá bom do jeito que tá. Realmente ir pra escola é insuportável, não pelas pessoas me perguntando oque tem de errado mas sim justamente a falta disso, parece que ninguém percebe e se percebe não se importa, achei o cúmulo quando minhas amigas não disseram nada eu o meu professor de inglês foi na minha carteira perguntar se eu tava bem .-. eu me tornei de fato invisível mesmo, as pessoas parece que nem me veem, os professores reclamam que eu não debato em sala nem participo das aulas como se eu nem existisse lá, sempre pulam minha vez de ler os parágrafos nos livros ~mas por isso dou graça a Shissuis mesmo porque eu quase desmaio quando leio em público -qn~ e sempre furam minha frente na fila ou me empurram no elevador ¬_¬ todo mundo deve ter feito um acordo 'Ignorem a garota tímida da sala ela não se importa mesmo' ¬_¬ é é ¬¬'

      Excluir