Updates +
Devido ao hiatus, não estamos moderando nem respondendo nenhum comentário, porém o blog continua aberto para visualização. Obrigada pela visita ♡

23 de maio de 2014

Uma madrugada solitária

estamos quase conseguindo nossa meta de 80 seguidores, Nynaah, vamos chegar lá!


Hey guys and mines, eu estou conseguindo postar mais vezes (postei a dois dias atrás), e mesmo as minha notas em matemática não estarem indo muito bem, estou feliz e tal. Primeiro porque ta chovendo caralho, para quem não sabe, morro em São Paulo, e aqui a água está definitivamente acabando, e está começando a chover, não muito, mas está chovendo. Segundo porque eu e o pedro estamos nos falando, (sério isso é demais), *chora*. Bom, chega de viadagem, mas eu estou ansiosa, e fico meio anormal quando to ansiosa, me desculpem. Vou ficar normal, e escrever rapidinho sobre o post.

Gente não é madrugada, mas vamos considerar eu vim trazer um texto pra vocês inspirado no meu novo Tumblr, essa bostenha aqui, não é nada de mais, é apenas um texto melancólico e chato, igual ao que eu fazia ano passado, e deem graças a deus, vocês não vão vê-los. ~Sem mais delongas, aqui vai:~

Mais uma madrugada, mais uma noite por aí perdida sendo sufocada por pensamentos e por memórias que mais parecem recaídas, vem e vão. Eu preciso de um remédio para me salvar, antibióticos, não, um companhia talvez, ela resolveria, mas não totalmente, seria como uma doença que você trata até que não tenha mais os sintomas, mas não até o fim, como todos os maus, vai voltar. Nesse caso, curaria minha solidão temporariamente, mas não inteiramente, ela voltaria. Eu preciso mesmo é de uma verdade, uma realidade, uma coisa -qualquer que seja- promissora. Um amor verdadeiro me faria ficar completamente boa, mas quem disse que eu tenho essa sorte? Por enquanto eu queria mesmo era só uma amizade leal, aquelas como á que quando crianças, que a gente jura de dedinho ficar juntas para sempre? Tão puras tão ingênuas, tão, felizes. É isso que eu preciso ser, feliz, então, deixa eu continuar por aí, pelos bares com almas vazias, pelas festas de conhecidos, pela boca das garrafas de álcool, deixa eu sair por aí, como sempre saí, só com a cara e a coragem, deixa, que por aqui eu eu já fiquei demais, por você eu já lutei demais.

Ninos e ninas, se leram até aqui, obrigada pela consideração, sei que não é um texto muito bom, mas mesmo assim, já está quase na hora de desligar a música (por coincidência Live, AC/DC) e ir para a cama, até mais pessoal !!

Nenhum comentário:

Postar um comentário